mulher gorda olhando no espelho em busca de um padrão de beleza
Crítica Social

Como você é afetado pelo padrão de beleza

Já parou para pensar como você é afetado pelo padrão de beleza estabelecido? Independente do seu gênero ou classe social, você está sendo bombardeado cotidianamente pelas mensagens subliminares carregadas de apelo ao belo.

Isso fez com que milhares de pessoas buscassem, incansavelmente, se adequar a esses padrões de forma doentia. Algumas pessoas acabaram desenvolvendo compulsões alimentares, como a bulimia e a anorexia. Guardadas as devidas proporções para cada caso, e pensando também nas tendências individuais.

Fato é que a mídia exerce influência no comportamento das pessoas. Vide as modelos que desfilam a nova moda, ditando o caminho do verão, outono ou inverno; ou até mesmo aquela atriz super famosa que começa a atuar em uma novela da Globo, usando um modelito despojado, que leva as pessoas a quererem aquele mesmo visual, começando pelo corte de cabelo.

Como você é afetado pelo padrão de beleza?

Então, pensar em como você é afetado pelo padrão de beleza me leva a pensar também nas mulheres. Sim! Elas são as que mais sofrem com o padrão de beleza imposto.mulher gorda olhando no espelho em busca de um padrão de beleza

Vamos pensar juntos: é a mulher que sempre aparece nas capas de revistas (e sempre magras, lindas, sem imperfeições). Da mesma forma acontece com as propagandas na mídia. São elas que aparecem de biquíni segurando uma cerveja ou colocando aquela Havaianas.

Então, eu começo a ir mais longe e penso no machismo instituído e no que representa a figura feminina: um mero objeto de prazer (seja para os vouyers de plantão ou para o homem desfrutar sexualmente).

O machismo pode ser ilustrado pelas exigências que são feitas às mulheres (o fator beleza se sobrepõe ao fator competência).

Beleza fundamental e o padrão de beleza

E, para que esse objeto de prazer seja desfrutado precisa, no mínimo, ser belo. E o que é essa beleza fundamental da qual tanto se fala e tanto se busca? Não é a beleza relativa aos olhos de quem vê?

O dicionário define beleza como uma característica, particularidade, caráter ou atributo do que é belo; expressão própria de belo; boniteza, encanto ou lindeza. Essência do ser ou daquilo que pode incitar uma sensação de êxtase; que desperta admiração ou prazer por meio dos sentidos; aquela lasanha estava uma beleza. Particularidade do que contém equilíbrio, simetria, grandiosidade, harmonia.

Se a beleza é pertinente aquilo que desperta admiração ou prazer por meio dos sentidos ou a essência daquilo que pode incitar uma sensação de êxtase, não é a beleza algo relativo (ou subjetivo)?

E se a beleza é subjetiva, como podemos padronizá-la? Isso não seria um estupro moral da sociedade? Querer ditar comportamentos tidos como corretos sendo que cada pessoa possui um modus operandi?

Pois é isso o que a mídia faz: padroniza o belo e dita aquele padrão como a beleza fundamental com o mero objetivo de lucrar em cima disso, vendendo conceitos, ideias, produtos, serviços. E assim, faz com que quase tudo gire em torno da beleza.

Consequências sociais do padrão de beleza

As consequências sociais do padrão de beleza envolvem também o como você é afetado pelo padrão de beleza, algumas das respostas deste artigo.

Imagine que você trabalha em uma emissora de TV, é repórter, jornalista e ainda mulher. Isso já te coloca em um perfil de exigências estabelecidas, que devem ser seguidas. Caso contrário, será demitida.

Caso de demissão por estar acima do peso, na Globo

Radical? Pois não é! Neste sábado (23/03/2019), ocorreu um caso de demissão uma jornalista do interior de São Paulo, há 15 anos trabalhando em uma afiliada da Rede Globo (a maior TV do Brasil), pelo motivo de estar acima do peso.

A emissora negou, como era de se esperar. Mas, sendo eu também jornalista, posso afirmar que é algo real. Veja mais detalhes desse fato, clicando aqui.

A justificativa de sua demissão, dada pela jornalista, foi que, após sua gravidez, esteve tentando emagrecer sem sucesso, e então a Globo bateu o martelo quanto à sua demissão, após completar 15 anos na emissora.

Tendência velada

Agora,vamos pensar a respeito do que está por trás disso: uma tendência velada. Neste caso citado, o foco que se tem na imagem leva uma empresa a contratar baseada em critérios pouco éticos, valorizando a aparência muito mais do que a competência.

E as empresas que fazem isso de forma velada? Podemos pensar que são muitas assim. O não ético está escondido, camuflado pelo preconceito.

Sociedade doente

Assim como você é afetado pelo padrão de beleza compondo uma sociedade doente; as revistas de beleza, os produtos de cosméticos, os salões de beleza, e por aí vai, lucram com isso.

A mídia dita as tendências e a sociedade adoece pagando um preço muito alto. Está tudo interligado: exigências altas + luta contra a balança + ansiedade + depressão.

Desafios individuais cada vez maiores

A autonomia se torna desafiante em meio à pressão social. Então, os desafios individuais cada vez maiores são crescentes, porque lutar contra o fluxo exige tornar consciente um comportamento que não está tão consciente para a maioria.

A robotização é mais comum do que se pensa. É por isso que a Globo tem a maior audiência. Ela fala a língua social, estimula as vendas, e ainda influencia empresas.

A beleza como foco foi desculpa para tratar de uma árvore de temáticas que envolvem o assunto composta pelo preconceito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *